Sonic, Mega Man e My Litttle Pony traduzidos para o português!

Sonic pertence a SEGA. Mega Man pertence a CAPCOM. My Little Pony pertence a HASBRO. Quadrinhos de Sonic e Mega Man por Archie Comics. Quadrinhos My Little Pony por IDW Publishing. Friendship is Magic Mangá por Mauroz.

Monday, August 22, 2016

My Little Pony Friendship is Magic #44

 Pôneis de Águas Sombrias

Enquanto as Cutie Marks Crusaders tentam sobreviver ao ataque de Fluttershy.
Ponyville se torna...
...uma zona de guerra!
  • Desenhista: Tony Fleecs
  • Todas as capas extras dessa edição fazem paródias/homenagens
  • Capas com Starlight Glimmer e Sunset Shimmer baseadas em O Mágico de Oz.
  • Capa estilizada das pôneis numa banda é baseada em Jem e as Hologramas.
  • Capa com Discord e Fluttershy, baseada em Labirinto de David Bowie.
  • Capa espacial com Rom, o Cavaleiro do Espaço, da Marvel Comics.
  • Parceira: Bronies Brasil http://www.facebook.com/BroniesBrasil
Créditos:

Thursday, August 18, 2016

Sonic The Hedgehog #223

O Caos e a Coroa

Sonic vs Naugus

Sally vs Geoffrey
  • Desenhistas: Ben Bates e Jamal Peppers
PARCERIA:
Tradutor: Otávio Augusto (Azul 35)
Diagramação: Caio Ricardo Salles(balões) e Thiago Barros (títulos e arte) 
Adaptação e Revisão: Thiago Barros

Baixar via Media
Baixar via Mega

Monday, August 15, 2016

Doki Doki Harmony #03


Apple Bloom confronta Spike para descobrir o paradeiro de sua irmã.

A batalha se intensifica: Nightmare Moon ameaça matar Fluttershy, despertando a ira de Rainbow Dash.

AVISO 1: Não recomendado para menores de 16 anos
AVISO 2: Leitura no formato Japonês, da direita pra esquerda.

Créditos:
Desenhista: Ryuma Mikado
Tradução e Adaptação: Thiago Barros
Diagramação: Icarix Ace

Saturday, August 13, 2016

Sonic Universe #28

Espelho Quebrado

Agora é a hora da decisão!
  • Desenhista: Tracy Yardley
PARCERIA:

CRÉDITOS
Tradutor: Otávio Augusto (Azul 35)
Diagramação: Caio Ricardo Salles (balões) e Thiago Barros (títulos) 
Adaptação e Revisão: Thiago Barros

Wednesday, August 10, 2016

Gamer Tales: Atelier Sophie e conhecendo mais um pouco a série Atelier!

Atelier Sophie para PlayStation lançado pela Koei Tecmo

Depois de muito pensar, resolvi adicionar aqui uma coluna de games, mostrando o que eu "Thiago Barros", anda jogando. Dificilmente vocês me verão falando de jogos super populares, até porque dificilmente jogo os super populares, então, estou com foco nos jogos mais underground, indies e quem sabe até retrô.

Começando hoje com "ATELIER". Vocês conhecem Atelier? Essa série está a muito tempo mesmo no mercado, começou por volta de 1997 no PlayStation 1 e Sega Saturn. O mais recente lançamento da franquia no ocidente lançado em Junho deste ano para PlayStation 4, PlayStation Vita e PlayStation 3(esse, só no Japão), se chama Atelier Sophie: The Alchemist of the Mysterious Book, e, acreditem, é o 17º game da franquia, isso sem contar com os spinoffs portáteis que somam mais 15 games.
Atelier Sophie, o mais recente episódio, numa cena de batalha.
Em pensar que tudo começou assim, "Atelier Marie", para PlayStation 1 e Sega Saturn, depois relançado numa coletânea para Dreamcast e PlayStation 2.
Basicamente, todos os jogos da franquia são nomeados assim: Atelier mais o nome da protagonista. A única exceção são os dois games da saga "Mana Khemia" para PS2. A série, tradicionalmente é dividida em várias sagas, e, em todos esses games, a protagonista é uma garota alquimista.

É bom deixar claro que a história dos games de Atelier não funciona como em Final Fantasy. Em Final Fantasy, quase sempre temos um novo universo distinto a cada jogo lançado. Aqui, as sagas são normalmente divididas em dois ou três games, ou seja, games anteriores podem influenciar diretamente em episódios futuros. As sagas encerradas até o momento são:

  • Salburg -  Trilogia iniciada no PS1 e Saturn com os games Atelier Marie e Atelier Ellie e concluída no PS2 com Atelier Lillie. Nenhum desses ganhou versão ocidental.
Atelier Lillie, o primeiro no PS2, e o fim da primeira trilogia.
  • Gramnad - Com vendas satisfatórias, a série Atelier ganhou esta nova saga no PlayStation 2. Gramnad é composto por dois games: Atelier Judie e Atelier Viorate. Nenhum dos dois veio pro ocidente.
Hey, 'Judie', don't make it bad,
Take a sad song and make it better.
  • Iris - O PlayStation 2 se torna um fenômeno mundial, e com isso, a produtora GUST vê a chance de fazer a série Atelier crescer, e assim, pela primeira vez temos uma nova trilogia de Atelier lançada tanto no oriente quanto no ocidente. Mas, apesar da grande evolução nos gráficos 3d na era do PS2, Atelier seguia sua fórmula usando sprites, bem mais bonitos do que os games anteriores dessa vez. Pela primeira vez também, os três games da trilogia mantiveram a mesmo nome. São eles: Atelier Iris: Eternal Mana, de 2005, Atelier Iris 2: The Azoth of Destiny, de 2006 e Atelier Iris 3: Grand Phantasm, em 2007. Muito estranhamente, apesar do nome Iris, os protagonistas dessa trilogia é são... homens?! Cada um desses três episódios tem uma garota chamada Iris diferente, mas ela só é jogável no terceiro Atelier Iris.
A trilogia Atelier Iris marcou por seus Sprites grandes e principalmente por trazer a franquia pro ocidente.
  • Mana - Satisfeitos com os resultados no PS2, a Gust encomenda mais dois jogos para esse console, que, mantiveram personagens masculinos como protagonistas, e por isso, muito provavelmente não levaram o título 'Atelier' dessa vez: Mana Khemia: Alchemists of Al-Revis, em 2008 e Mana Khemia 2: Fall of Alchemy, em 2009. Graficamente eles são quase como uma extensão da trilogia Iris. Porém essa fase de poder masculino viria a acabar na próxima trilogia.
  • Atelier Annie - Esse é um spinoff para Nintendo DS. A série ganhava spin offs portáteis desde a época do Game Boy Color, e, aproveitando o bom resultado no PS2, e vendo que o DS tinha uma popularidade tão grande quanto o console da Sony, em 2009 a Gust resolve arriscar trazendo Annie pro ocidente.
Annie, um dos 15 spinoffs portáteis da franquia.
  • Arland - Aqui a coisa ficou séria. Essa trilogia é considerada a mais importante de Atelier até o momento. Feita especialmente para PS3(e mais tarde portada para o Vita), Arland se inicia com o game Atelier Rorona: The Alchemist of Arland, de 2010, foi um fenômeno de vendas no Japão, além de ser o primeiro da franquia com gráficos 3d, e ao mesmo tempo retornou a série para suas origens com garotas no comando. O resultado no ocidente também foi surpreendente, considerando que o estilo por aqui não é mainstream. Arland continuou com Atelier Totori: The Adventurer of Arland de 2011 e Atelier Meruru: The Apprentice of Arland de 2012. É interessante notar aqui que as protagonistas anteriores viram professoras das novatas, ou seja Totori é trainada por Rorona e Meruru é treinada pelas duas.
Meruru - Encerrando a trilogia Arland
  • Dusk - Mais uma trilogia, e outra dedicada ao PlayStation 3. Atelier Ayesha: The Alchemist of Dusk (2013)Atelier Escha & Logy: Alchemists of the Dusk Sky (2014), Atelier Shallie: Alchemists of the Dusk Sea (2015). Note que que o segundo game dessa trilogia trás pela primeira vez um protagonista masculino no título, o ferreiro ''Logy". O interessante é que Logy está sendo uma figura constante nos games mais recentes de Atelier.
As personagens de 'Shallie' estão entre as mais estilosas na minha opinião.
E essa tal de Sophie?!
Encerrada a trilogia Dusk em 2015, é hora de abrir um novo caminho em 2016. A nova trilogia se chama "Mysterious", e o primeiro episódio é Atelier Sophie: The Alchemist of the Mysterious Book.
Uma regra básica de todos os games da franquia, e Sophie não foge dessa regra, é que, diferente da grande maioria dos RPGS, aqui a protagonista e seus amigos, embora sejam todos lutadores, não tem uma missão especifica de salvar o planeta da destruição, ou partir numa jornada. Para criar uma identidade própria, esses games são focados no dia a dia da protagonista em sua pequena cidade, nas amizades, e nos problemas corriqueiros dos moradores, lembrando um pouco até Harvest Moon, mas, por se tratar de uma alquimista, explorar regiões perigosas em busca de materiais e matar monstros torna-se parte do cotidiano. Quanto mais amigos sua personagem tiver, mais membros do grupo você terá em suas explorações. Mas é óbvio que em determinado momento um grande vilão vai surgir, como se fosse a season finale de uma série.

Sophie é a neta de uma famosa alquimista, que, após a morte da avó, passa a tocar sozinha o atelier de alquimia. Porém, ela é ainda é uma amadora, e precisa ser guiada. As coisas começam a mudar quando ela encontra um livro vivo. O livro é "fêmea" e diz se chamar Plachta, e passa a ser uma espécie de mentora de alquimia e confidente fiel de Sophie. Claro que você não vai ficar controlando um livro voador por aí, e em pouco tempo, Plachta consegue um corpo artificial.
Sophie e a garota livro Plachta, que, apesar da carinha, ela tem mais de 500 anos.
O bar da cidade serve como sua fonte de renda, ou melhor de quests. Elas aparecem a todo momento, que vão de caçar monstros, a atender pedidos de moradores. Nessa versão, a maior diferença das quests em relação aos anteriores é que apenas as quests de caça aos monstros tem limite de tempo para serem cumpridas. E falando nos monstros, quando estiver caçando um, é bom ficar atento a passagem do dia pra noite do game e também nas condições climáticas de cada dia. Isso influencia diretamente na aparição de determinadas criaturas e no poder delas.

Na hora da porrada não tem muito mistério: A batalha é por turnos, como nos games antigos de Final Fantasy. Atente que na hora de selecionar o ataque, os botões L1 e R1 deixam os personagens na ofensiva ou defensiva, e isso é crucial para criar suas estratégias, especialmente no início do jogo, onde você vai apanhar muito até evoluir. Personagens na ofensiva podem criar combos com ataques combinados si, ganhando às vezes até turnos extras, ou cancelando os turnos dos inimigos. Os que ficam na defensiva, podem salvar outros membros do grupo que estejam a beira da morte, servindo como escudo humano.

Por fim, falemos do sistema de alquimia, que é bem simples, porém um dos pontos principais. Pegue uma receita, confira se você possui os materiais certos e vá pro seu caldeirão. De vez em quando vai faltar material, então, você dá uma pesquisada em sua enciclopédia pra ver onde encontrar, vai pra rua, explora a região ou mata uns monstrinhos e volta pra concluir a receita. O caldeirão funciona como um puzzle, você vê as áreas coloridas e tenta encaixar os ingredientes de acordo com as cores deles. Tente não colocar um por cima do outro e tente encaixar nos pontos brilhantes. Quanto melhor você seguir esses passos, melhor sairá a qualidade do seu item criado, e isso poderá deixar suas armas e armaduras melhores quando for encomendá-las para o ferreiro Logy ou a estilista Leon, que, a propósito, também faz parte da sua equipe.
Leon não perde a pose nem quando está lutando com sua lança. Ela também foi a responsável pela roupinha sexy da Plachta, que segundo ela, combina com a personalidade dela.
Esse é Atelier Sophie, que, apesar da simplicidade gráfica que sempre perseguiu a franquia por conta de ter um orçamento menor, acaba sempre sendo compensada com esse lindo design de personagens e carisma do elenco. Mesmo sem uma história épica, ele te prende ao ponto de você querer muito saber o que vai acontecer com os personagens, resolver as quests e criar itens. Esse negócio de alquimia vicia, só jogando pra crer. Abaixo, deixo dois vídeos gravados por mim pra vocês verem de perto como funcionam as batalhas e o sistema de alquimia, além da abertura do game:
 Abertura:

Sistema de Alquimia:

Sistema de Batalha:

Aliás, esse canal acima que eu upei os vídeos vai servir pra arquivar as demonstrações que eu gravar. Se puderem, se inscrevam: https://www.youtube.com/channel/UCTjsKq51D4jYPSzbiQw2A0A

Por fim, pra quem não sabe, eu já trabalho a algum tempo com games junto com o pessoal do Canal UPLAY. Se liguem nas nossas redes:


Sunday, August 7, 2016

Doki Doki Harmony #02



 
Estão todas prontas para a batalha.

Mas Nightmare Moon envia Pinkie, Applejack e Rainbow para o mundo das trevas, onde terão que encarar as almas corrompidas por ela.

AVISO 1: Não recomendado para menores de 16 anos
AVISO 2: Leitura no formato Japonês, da direita pra esquerda.
Créditos:
Desenhista: Ryuma Mikado
Tradução e Adaptação: Thiago Barros
Diagramação: Icarix Ace

Saturday, August 6, 2016

Sonic Universe #27

 Espelho Quebrado

 É quase um apocalipse - O Fim dos Lutadores da Liberdade!
Mas Silver está pronto para usar todas as suas forças.
  • Desenhista: Tracy Yardley

PARCERIA:

CRÉDITOS
Tradutor: Otávio Augusto (Azul 35)
Diagramação: Caio Ricardo Salles (balões) e Thiago Barros (títulos) 
Adaptação e Revisão: Thiago Barros